Proposta de Reforma Administrativa deixa de fora militares, juízes e parlamentares

Por Istoé 03/09/2020 - 16:28 hs

O governo apresentou a proposta de Reforma Administrativa nesta quinta-feira (3). No projeto, algumas categorias do serviço público ficaram de fora como: militares, promotores, juízes e parlamentares.

Como a proposta prevê o fim das férias de mais de 30 dias e a aplicação de aposentadoria compulsória, estas medidas não vão valer para os profissionais citados acima, caso o projeto seja aprovado como está.

De acordo com a justificativa dos técnicos do Ministério da Economia, as mudanças para os chamados “membros de poder” devem ser feitas pelos próprios poderes.

Além desta proposta, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), já tinha apresentado o projeto proposto pela casa, com a extinção de mil cargos e plano de carreira de 25 anos, as quais serão válidas para servidores da Câmara.

O secretário especial adjunto de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, Glisson Rubin, disse que a inclusão de magistrados e parlamentares cabe aos respectivos poderes Judiciário e Legislativo.