Barra do Garças- Filha era abusada pelo pai; “Só vai brincar depois que fizer sexo comigo”

Por Araguaia Notícia 20/01/2020 - 21:52 hs

Uma história triste e escabrosa vinha acontecendo em Barra do Garças-MT e somente foi descoberta após a filha apanhar e buscar ajuda na rua no sábado dia 18/01. Após ser agredida pelo pai, a adolescente de 13 anos saiu de casa e foi vista chorando no estacionamento do Atacadão.

Uma mulher, que viu aquela cena, resolveu conversar com a menina. Durante a conversa, a adolescente revelou que era abusada sexualmente pelo pai a um ano desde que se mudou do Pará para a cidade de Barra do Garças.

egundo relato da menina, o pai sempre a obrigava a fazer sexo e por várias vezes em troca de alguma coisa(barganha). A filha queria brincar com os coleguinhas: “Você só vai brincar na rua depois que fizer sexo comigo”, dizia o pai. A menina pedia para ligar na mãe no Pará e só conseguia depois que se submetesse aos caprichos sexuais do genitor.

A mulher que ouviu o relato imediatamente acionou o Conselho Tutelar que por sua vez chamou também a Polícia Civil. O conselheiro, que acompanhou este caso, informou que homem denunciado tem 45 anos e quando estava desempregado queria fazer sexo todos os dias com a menina. “A menina disse que ele bateu nela no sábado porque viu a menina banhando no córrego com outros garotinhos e ficou enciumado”, explica o conselheiro.

A Polícia Civil apurou os detalhes mencionados no relato pela menina e efetuou a prisão do suspeito que deve passar pela audiência de custódia nesta segunda-feira. Dificilmente ele será solto e deve responder por abuso sexual da filha. A menina revelou que foi abusada também pelo padrasto no Pará que lhe obrigava a fazer sexo oral. “Lá o padrasto foi solto porque a menina mudou o depoimento na delegacia atendendo pedido da mãe e veio morar com o pai”, explica o conselheiro.

“A menor disse pra gente que a mãe dela disse que o pai seria pior que o padrasto”, lembra o conselheiro fato que realmente se confirmou. No dia da agressão física, o conselho recolheu também o irmão de nove anos da adolescente e ambos foram encaminhados para abrigo de crianças do município.