Notas e cartões falsificados são anunciados em grupos de WhatsApp de Confresa

Falsificar, fabricar ou alterar moeda metálica ou papel moeda de curso legal no país ou no estrangeiro é crime.

Por Agência da Notícia 19/11/2019 - 12:53 hs

Notas de dinheiro falsificadas e cartões “frios” são colocados à venda em grupos de WhatsApp de Confresa. Em uma publicação feita no dia 18 deste mês, os anunciantes, que se identificam como “Alice” e “Kamila Te amo”, faz uma espécie de propaganda do seu negócio ilegal. 

O anunciante mostra as características das notas e a forma em que são feitas, garantindo até a qualidade da falsificação das notas. As publicações foram feitas em vários grupos de WhatsApp e facebook os usando números (65) 9 96413593 e (66) 9 9957 3435.

Os estelionatários oferecem uma tabela de preço para as notas e cartões de crédito ilícitos, e ainda divulgam promoções “leva um ganha outro”.

Os criminosos que aplicam esse tipo de golpe estão cometendo crime federal e estão sujeitos a prisão e pena de 12 anos. Já para quem adquiri o material falsificado pode pegar de 6 meses a 2 anos de prisão, mais multa.

Falsificar dinheiro é crime

Falsificar, fabricar ou alterar moeda metálica ou papel moeda de curso legal no país ou no estrangeiro é crime previsto no artigo 289 do Código Penal. A pena varia de três a 12 anos de prisão e multa. Estará sujeito à mesma pena quem importar ou exportar, adquirir, vender, trocar, ceder, emprestar, guardar ou introduzir na circulação moeda falsa. Mesmo tendo recebido de boa-fé, comete crime, com pena prevista de seis meses a dois anos e multa, quem a recebe e a mantém em circulação, repassando a outros.