Canabrava, Porto Alegre e São Félix do Araguaia decretam situação de emergência devido as queimadas

om a resposta positiva, submete-se para a União fazer o reconhecimento da situação e liberar recursos federais.

Por Gazeta 20/09/2019 - 19:36 hs

Em Mato Grosso, 18 municípios já decretaram situação de emergência por conta das queimadas. Chapada dos Guimarães e Canabrava do Norte aguardam homologação do governo do Estado. Os demais estão em análise pela Defesa Civil do Estado, inclusive a Capital.

O adjunto de proteção e defesa civil, coronel Cesar Viana Brum explica que após a decretação pelo município, a Defesa Civil analisa e, então, propõe a homologação. 

Outros municípios que aguardam a análise da Defesa Civil Juscimeira, Porto Alegre do Norte, Sorriso, Campo Verde, Poconé, União do Sul, Rosário Oeste, São Félix do Araguaia, Aripuanã, Nova Olímpia, Rondonópolis.

Com a resposta positiva, submete-se para a União fazer o reconhecimento da situação e liberar recursos federais. Um dos decretos que está em análise é o de Paranatinga (373 km ao Sul de Cuiabá). Uma equipe da defesa civil estadual foi para o município para avaliar as consequências do fogo na região. Prefeito Josimar Marques Barbosa explica que o decreto foi assinado na segunda-feira (16). 

A medida tem validade por 60 dias. Até essa quarta-feira, a cidade registrou 1.001 focos de calor, o segundo maior índice no Estado. Há uma semana, os distritos de Santiago do Norte e Salto da Alegria sofrem com uma queimada. Na região existem 3 assentamentos com mais de 200 famílias e algumas já perderam tudo o que tinham.

O combate é feito pelos próprios assentados e moradores. Os pontos com o fogo estão a 180 km do centro da cidade, aponta Josimar, fato que dificulta o atendimento. Por isso, o prefeito espera que o decreto auxilie não só de maneira urgente, mas também a longo prazo e preventivamente. “Pedimos postos da defesa civil nos distritos para que possam orientar a comunidade e auxiliar nessas ocorrências”, destaca. Cuiabá assinou o decreto no dia 11 de setembro e também aguarda a análise da Defesa Civil.

Chapada dos Guimarães e Canabrava do Norte assinaram na semana passada e agora aguardam homologação e aprovação federal. Ontem, o presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), Neurilan Fraga, participou de uma reunião em Brasília, com a Defesa Civil Nacional. 

O encontro debateu a necessidade de auxílio para os municípios atingidos pelos incêndios florestais. Ficou acordado que as cidades devem fazer o levantamento dos danos e serão repassados recursos para a recuperação de estruturas.