Governo Bolsonaro: Após 'tiro no pé', Bezerra recorre à bancada nacional para obter cargos

Por Romilson Dourado-RDNews 16/07/2019 - 08:41 hs

Aos 78 anos, o deputado mato-grossense Carlos Bezerra resolveu partir para o plano B para conquistar espaço e indicar apadrinhados no Governo Bolsonaro.

Inicialmente, adotou a velha estratégia da pressão, lançando críticas e ataques ao governo, principalmente depois que a esposa Teté Bezerra foi exonerada da presidência da Embratur.

Esperava-se afago do governo, mas a investida provocou efeito contrário, tanto que Bezerra indicou Claudinei Chalito da Silva para a superintendência do Incra-MT e este foi exonerado sob ordens de Bolsonaro dois dias depois.

No retorno à Câmara, após quatro meses de licença, Bezerra mandou recado de novo, avisando que irá se manifestar contra a indicação de Eduardo, filho do presidente, à embaixada do Brasil nos Estados Unidos. De novo, o presidente lhe deu de ombros.

Agora, Bezerra começa a dar sinais de assopro. Encontrou uma forma de emplacar cargos. Recorreu à bancada emedebista, que entregou 100% dos votos prometidos ao governo na reforma da Previdência. Logo, indicados do parlamentar estarão em postos importantes em Mato Grosso, especialmente na Funasa.