Bolsonaro diz que jantar de R$ 290 mil com dinheiro público provocou demissão de Teté Bezerra

Por Lucas Bólico- Olhar Direto 28/03/2019 - 21:07 hs

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) explicou hoje em uma transmissão ao vivo em suas redes sociais o motivo do desligamento da Embratur de Teté Bezerra, esposa do deputado federal Carlos Bezerra (MDB): o oferecimento de um jantar que custaria R$ 290 mil e que contaria com a apresentação do cantor Alceu Valença.

“Não dá para se admitir passivamente um gasto desta ordem. Isso é um escracho, um deboche para com o brasileiro que está pagado de pagar impostos, cansado de quase ser extorquido”, afirmou Bolsonaro à sua rede de seguidores.

O presidente explica que o jantar foi cacelado tão logo ele soube do evento. “Chegou ao meu conhecimento que a Embratur, sua presidente, está patrocinando um jantar. Eu acho que o Alceu Valença ia cantar no jantar. Preço do jantar: R$ 209 mil. Você ia pagar a conta. O que nós fizemos ontem mesmo, entramos em contato com o ministro do turismo, falei para ele simplesmente cancelar o jantar e tendo em vista o tamanho do descalabro, que cancelasse também a função da responsável pela Embratur. Então ela foi exonerada e página virada”, explicou Bolsonaro a seus seguidores.

Antes da live de Bolsonaro, Teté havia anunciado que foi ela a autora do pedido de desligamento da função. “É preciso que haja uma sinergia absoluta entre MTur e Embratur, por isso encaminho pedido de demissão para que esteja à vontade para concluir a montagem de sua equipe de trabalho. Agradeço, desde já, a confiança depositada”, explicou Teté.

Ela também fez questão também de enviar comunicado a várias entidades que integram o turismo brasileiro agradecendo o apoio recebido para que permanecesse à frente da Embratur. Conversou também com líderes da Frente Parlamentar de Turismo – que também a apoiava – para agradecer.