Arrecadação de Mato Grosso foi de R$ 1 bi em janeiro; folha consumiu R$ 420 mi

Gastos com custeio de secretarias passam de R$ 53,2 milhões, conforme dados divulgados nesta terça

Por Camila Ribeiro -Mídia News 30/01/2019 - 04:39 hs

Arrecadação de Mato Grosso foi de R$ 1 bi em janeiro; folha consumiu R$ 420 mi
Alair Ribeiro/MidiaNews

Dados da Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz) mostram que até a última segunda-feira (28), o Governo do Estado havia arrecadado pouco mais de R$ 1 bilhão. A esse montante, soma-se os R$ 195 milhões que já estavam nos cofres do Executivo em dezembro passado, totalizando uma receita de R$ 1,2 bilhão.

 

Ainda conforme dados da Sefaz, até esta data, o Estado já havia feito o pagamento de pouco mais de R$ 1,1 bilhão em despesas, considerando as de caráter obrigatórios e as de custeio e investimentos.

 

Dentre as obrigatórias, o maior volume dispendido é com folha de pagamento: R$ 420,7 milhões.

Nesse montante, estão considerados o pagamento de aposentados e pensionistas, além dos servidores com salários de até R$ 6 mil. Em função do escalonamento feito pelo Governo, os que ganham acima deste montante só serão pagos no próximo dia 30.

 

Ainda no rol de despesas obrigatórias estão R$ 242,9 milhões de transferências aos municípios; R$ 199,9 milhões referentes a duodécimo (repasse constitucional) aos poderes e instituições; além de R$ 152,6 milhões em transferências do Fundo Nacional de Educação Básica (Fundeb).

 

A Sefaz também relaciona R$ 26,2 milhões em despesas com pagamentos de dívidas bancárias; R$ 9,5 milhões repasses da Saúde (FEEF); R$ 6 milhões em transferência para contas de bloqueio judicial; R$ 4 milhões de transferência de convênio e mais R$ 1,6 milhão em repasses do MT Saúde.

 

Custeio

 

Com relação às despesas de custeio e investimentos, a Sefaz detalha gastos de mais de R$ 53,2 milhões para custeio das secretarias de Estado.

 

Para investimentos, foram destinados somente R$ 465 mil.

 

Ainda conforme a Fazenda, resta no caixa do Estado, até o momento, R$ 107 milhões reservados aos pagamentos daqueles servidores que recebem acima dos R$ 6 mil.

 

O valor, no entanto, ainda está abaixo do que o Executivo necessita, já que para garantir esses salários são necessários R$ 133 milhões.

 

O valor previsto para ser arrecadado em 2019, contido no projeto de Lei Orçamentária Anual (LOA), que está na Assembleia Legislativa, é de R$ 19,2 bilhões, com despesas de R$ 20,9 bilhões. O que demonstra um déficit orçamentário de R$ 1,6 bilhão.

 

Confira o quadro de receita e despesa do governo em janeiro:

 

RECEITA DE JANEIRO

R$ 1.224.612.324

Saldo do exercício anterior

R$ 195.646.320,07

Receita líquida janeiro de 2019

R$ 1.029.166.004,30

 

 

 

 

 

 

 

Despesas obrigatórias

Pagamento da Folha de Ativos que receberam até R$ 6 mil e todos os aposentados

R$ 420.796.182

Pagamento de dívidas bancárias

R$ 26.224.470

Duodécimo dos Poderes

R$ 199.924.383

Repasse Saúde FEEF

R$ 9.505.736

Repasse MT Saúde

R$ 1.603.329

Transferência para conta de Bloqueio Judicial

R$ 6.000.000

Transferência Fundeb

R$ 152.637.958

Transferência aos municípios (fpm/facs/fabov/famad)

R$242.968.611

Transferência convênio MT/Ms (Despesa de Pessoal)

R$ 4.037.083

Despesas de Custeio e investimentos

Custeio das Secretarias

R$ 53.243.539

Investimentos

R$ 456.042,00

Total de despesas pagas em Janeiro

R$ 1.117397.333

Saldo Financeiro – reserva para salário em 30/01 dos servidores que recebem acima de R$ 6 mil no valor de R$ 133 milhões.

R$ 107.414.992