Após matarem professor em Vila Rica suspeitos foram jogar vídeo game na casa da vítima, diz polícia

Por Eldorado.fm 03/01/2019 - 13:43 hs

Polícia Judiciária Civil conseguiu chegar a dois suspeitos de terem matado a facadas o professor de Educação Física Jaime Raimundo Gonçalves “Professor Jaime”, 69 anos, encontrado morto na noite do último sábado, 29 de dezembro de 2018 em Vila Rica.

De acordo com investigações da Delegacia de Vila Rica, o menor de idade M.V.L.L, 17 anos, e Felipe Batista Pereira, 20 anos, são acusados de terem praticado crime de latrocínio contra o Professor Jaime com requintes de crueldade, pois, em seguida teriam subtraído alguns objetos da vítima. Há indícios de que a vítima tenha sido atingida por pelo menos 10 golpes de faca. O laudo do exame de necropsia do Instituto Médico-Legal (IML) ainda não foi concluído.

Após tomar conhecimento da morte, a Polícia Civil iniciou a investigação do caso e realizou diligências a fim de identificar os autores e a causa da morte do professor. No domingo, 30 de dezembro, menos de 24 horas após o corpo ter sido encontrado dentro de sua própria casa, os investigadores localizaram M.V.L.L., um dos suspeitos de terem cometido o crime. O menor estava em um hotel na região central de Vila Rica e foi surpreendido pela polícia.

Ao ser questionado pela primeira vez, ainda no hotel, o adolescente negou a autoria do crime para os policiais. O menor foi apreendido e na delegacia ao ser interrogado pelo Delegado de Polícia Renato Resende, o suspeito confessou o crime e disse ter contado com a ajuda de outra pessoa.

Em continuação as diligências, ainda na noite de sábado a Polícia conseguiu localizar o segundo suspeito Felipe Batista Pereira em sua residência no Bairro Vila Nova. Os objetos que haviam sido roubados da vítima, 2 vídeo games, 1 smartphone, 1 notebook e 1 cordão dourado, foram encontrados em uma chácara onde Felipe trabalhava, há aproximadamente 15 quilômetros do perímetro urbano de Vila Rica. O suspeito foi preso e levado para a Delegacia.

Para a polícia, os suspeitos apresentaram versões contraditórias sobre quem teria desferido os golpes de faca que matou Jaime. De acordo com os depoimentos, os dois entraram na residência do professor que já se encontrava dormindo. O menor M.V.L.L. disse em seu depoimento que ele agarrou Jaime e o segurou para que Felipe Batista desferisse os golpes de faca na vítima. Já na versão do Felipe, foi ele quem segurou a vítima e M.V.L.L. foi quem desferiu os golpes de faca em Jaime. Felipe disse ainda que M.V.L.L., lhe ofereceu R$ 1.500,00 para ajudar no crime.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, após desferirem os primeiros golpes de faca em Jaime, os dois adolescentes tiveram a frieza de irem jogar vídeo game na própria residência da vítima. Depois de um tempo, ao verem Jaime agonizando com as primeiras facadas que aparentemente não tinham sido suficientes para matar a vítima de imediato, os jovens voltaram a desferir mais golpes de faca contra o professor que veio a óbito.

O corpo de Jaime foi enrolado em um lençol e os suspeitos escreveram algumas palavras, entre elas a sigla “PCC”, nas paredes da residência da vítima. A faca e as roupas usadas pelos suspeitos para a prática do crime foram descartadas em uma lixeira em frente à residência da vítima e não foram encontradas pela polícia por terem sido possivelmente recolhidas pelo serviço público de coleta de lixo.

Nos depoimentos os jovens disseram que o crime foi cometido na noite de sexta-feira (28). A entrada na residência foi facilitada pelo fato de o menor M.V.L.L. ter acesso às chaves da residência da vítima. Ele era um dos jovens que Jaime procurava ajudar com a prática de atividades esportivas e até mesmo cedendo moradia e alimentação em sua residência.

No dia 26 de dezembro, um registro através de um vídeo, mostra M.V.L.L., juntamente com o professor Jaime em sua residência em volta de uma churrasqueira assando carne. Nas imagens não é possível ver o rosto do professor e nem do menor, mas na gravação é possível ouvir a voz dos dois conversando. O vídeo foi enviado por M.V.L.L. para outro jovem que também já morou na residência de Jaime e estava em Santana do Araguaia-PA, na casa de parentes quando recebeu o vídeo. Segundo a polícia, este teria sido o último registro em vídeo/áudio de Jaime ainda com vida.

O corpo de Jaime foi encontrado por alguns amigos que estranharam sua ausência e foram até a casa do professor em busca de notícias do mesmo. Ao chegar à residência encontraram os portões fechados e resolveram pular o muro. Dentro da casa os amigos de Jaime perceberam um mau cheiro forte e encontraram o professor morto dentro do seu quarto. De imediato a Polícia Militar foi acionada e esteve no local constatando o fato. Em seguida a Polícia Civil foi informada e deu início ao trabalho investigativo.

Professor Jaime receberia uma homenagem de ex-alunos e amigos na noite de sábado, dia em que foi encontrado morto. Eles estavam preparando um jogo amistoso e em seguida estava previsto uma confraternização no Estádio Municipal de Vila Rica. Várias pessoas de outros municípios e até outros estados estavam no município e participariam do evento.

A Polícia agora investiga o que motivou o menor M.V.L.L., a querer a morte do professor Jaime, já que todos os bens roubados ficaram em posse de Felipe Batista. M.V.L.L., cumprirá pena de ressocialização no Centro Socioeducativo de Barra do Garças. Felipe Batista Pereira foi encaminhado para a Cadeia Pública de Porto Alegre do Norte.

Jaime Raimundo Gonçalves, 69 anos, formado em Educação Física, era natural de Marianópolis-SP. Em Vila Rica a mais de 30 anos, foi bancário, professor da rede pública de ensino, conselheiro tutelar e candidato a vereador. Muito conhecido em toda a região pelo trabalho social desenvolvido com crianças e adolescentes.

Jaime ajudou muitos jovens a terem acesso a cursos técnicos em colégios agrícolas no estado de São Paulo. Através do esporte foi importante para tirar jovens do meio das drogas e era muito rígido quanto ao desempenho escolar de seus alunos da Escolinha de Futebol “Os Texanos”, fundada em 1988 em Vila Rica.

Em 2010 foi homenageado durante sessão solene da Câmara de Vereadores de Vila Rica em comemoração ao 24º aniversário de Vila Rica, com Título de Honra ao Mérito pelo desenvolvimento de trabalhos sociais voluntários, e de assistência e ajuda as famílias carentes do município.