Varjões do Araguaia (MT) - IBAMA evita desmatamento com uso de correntão onde foram arrancados até pequizeiros, espécie proibida de corte

Por Assessoria 29/11/2018 - 03:21 hs

No dia 19/11/2018, o IBAMA e a Polícia Militar/MT deflagraram ação conjunta, na região da Bacia do rio Araguaia, para conter o avanço do desmatamento ilegal em áreas de cerrado, bioma bastante complexo que abriga um elevado potencial aquífero e alta taxa de biodiversidade.

Além do desmatamento sem autorização, infratores têm se utilizado de laudos contendo declarações fraudulentas, as quais ocultam a presença de vegetação nativa nos imóveis rurais, com a intenção de burlar e dificultar os órgãos de controle e fiscalização. Apesar de ter flagrado mais de 500 hectares desmatados com o uso de correntão, o Ibama impediu a destruição de mais 1.120 hectares de vegetação notoriamente de espécies nativas, incluindo diversos pequizeiros, espécie proibida de corte, acobertados pelo laudo fraudulento de “limpeza de pastagem”.

O cerrado brasileiro vem sendo afetado em alta velocidade e extensão, e a destruição dos Varjões do Araguaia é um dos principais objetos de fiscalização do IBAMA no Estado do Mato Grosso. O combate ao desmatamento de cerrado é algo de extrema complexidade quando tratamos de Varjões. As áreas alagadas, o capim nativo e as fraudes nas declarações de limpeza de pastagem aos Órgãos ambientais se apresentam como desafios ao monitoramento remoto e há quem ponha em cheque a realização deste sem a presença de equipes a campo.

A operação é denominada Siriema III e se estenderá até o término do ano. Até o momento, foram embargados mais de 8.000 ha de matas destruídas e as multas alcançam os valores de R$ 37.465.000,00.