Sem previsão de alta, piloto que teve 25% do corpo queimado passa por 8º procedimento

Por Vitória Lopes-Olhar Direto 21/11/2018 - 06:39 hs

O piloto Maicon Semencio Esteves, de 27 anos, que ficou perdido cinco dias na mata depois da queda de um avião, passou nesta manhã de terça-feira (20) pelo oitavo procedimento para retirada de pele queimada. De acordo com o boletim médico, ele segue internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), do Hospital e Maternidade 13 de Maio, em Sorriso (420 km de Cuiabá).


“O paciente está estável, lúcido, orientado, se alimentado por via oral, respira sem ajuda de aparelhos e sem previsão de alta”, informa o documento. O piloto teve 25% do seu corpo atingido pelas chamas quando saiu do avião, que pegou fogo após a queda.

Em seu oitavo procedimento, ele passou pela retirada de tecido enfraquecido e limpeza das áreas de queimaduras. Sem previsão de alta, Esteves segue internado na unidade em tratamento de politraumatismo e complicações de queimaduras de 2º e 3º graus.

O acidente

O acidente foi testemunhado por um agricultor que estava a cerca de 500 metros do local da queda, arando a terra, no sábado (3). Ele viu o momento em que avião desceu rapidamente e não subiu mais. A testemunha seguiu até uma fazenda próxima e avisou na sede para chamar o socorro.
 
Somente na segunda-feira (5) foram vistos galhos quebrados por pessoas que começaram as buscas e por dois policiais militares. Os PMs encontraram a porta do avião aberta e um canivete a alguns metros da aeronave, o que indicava o deslocamento do piloto. A cabine também estaria intacta.
 
A localização do piloto

Já na quarta-feira (7), dia que o piloto foi encontrado, bombeiros da cidade de Sorriso (a 418 km de Cuiabá) chegaram pela manhã com um cão de busca. Na mesma manhã, o Corpo de Bombeiros também mobilizou um grupo de 30 trabalhadores da fazenda São João, munidos de facões. Iniciou-se uma força-tarefa em busca de Maicon. O grupo fez um “pente fino” e conseguiu localizar o piloto próximo de um córrego.

A cerca de 200 metros, uma caminhonete particular conseguiu chegar. Ela o transportou até o distrito de União do Norte. Lá, uma unidade de resgate do município de Peixoto de Azevedo fez os atendimentos, os primeiros socorros nos ferimentos e aplicou soro no piloto. Depois ele foi transferido para um hospital particular.