Jovem que estuprou mulher durante assalto em Confresa é preso e indiciado pela Polícia Civil

O suspeito foi encaminhado para exame de corpo de delito, porém se recusou a fornecer material genético para que fosse realizado confronto com o material coletado da vítima de estupro.

Por Assessoria | PJC-MT 26/10/2018 - 01:50 hs

Jovem que estuprou mulher durante assalto em Confresa é preso e indiciado pela Polícia Civil
Foto: Agência da Notícia

Um homem acusado de estupro ocorrido em Confresa (1065 km a Nordeste) foi identificado pela Polícia Judiciária Civil, na segunda-feira (22.10), após ser conduzido a delegacia por envolvimento em outro crime. Jhonathan Pereira da Silva, 23, conhecido como “Bebezão”, foi indiciado em inquérito policial por estupro praticado no último dia 15 de outubro.

O suspeito foi conduzido por policiais militares, na segunda-feira (22) a Delegacia de Confresa, por prisão em flagrante por tentativa de homicídio. Com base em investigações preliminares, a equipe da Polícia Civil descobriu que o suspeito também seira o autor de um estupro, ocorrido em um terreno baldio, no bairro Morada Nova.

Na ocasião, a vítima se deslocava para o trabalho, por volta das 04h30, quando foi abordada pelo suspeito e arrastada para o terreno, onde aconteceu o estupro. Após o crime, a vítima procurou a delegacia, onde foi ouvida e posteriormente encaminhada para exame de corpo de delito, que confirmou o estupro.

Diante da suspeita de que Jhonathan seria o autor do crime, os policiais entraram em contatado com a vítima para realização do reconhecimento do suspeito, uma vez que ele teria se preocupado em esconder o rosto. Na delegacia, a vítima reconheceu seguramente o acusado como autor do estupro, assim como a sua voz e vestimentas utilizadas durante o crime.

O suspeito foi encaminhado para exame de corpo de delito, porém se recusou a fornecer material genético para que fosse realizado confronto com o material coletado da vítima de estupro. Interrogado pelo delegado André Rigonato, Jhonathan negou a autoria do crime, porém não justificou o porquê de não fornecer o material genético

Diante dos fatos, o delegado indiciou o suspeito por crime de estupro e após a conclusão do inquérito representará por sua prisão preventiva junto ao poder Judiciário. “Com a identificação do acusado, esperamos que outras vítimas de estupro compareçam a delegacia para comunicar o fato”, disse o delegado.