Indígena toma posse como presidente da Câmara em Bom Jesus do Araguaia

As mudanças decorrem após o afastamento do prefeito Joel Ferreira, por determinação do Tribunal de Justiça de Mato Grosso

Por Semana 7 25/09/2018 - 09:50 hs

O afastamento do prefeito de Bom Jesus do Araguaia, Joel Ferreira (PSDB), ocasionou transformações no cenário político do município. A vacância no alto cargo do Executivo fez com que, pela primeira vez na história do município, um indígena tomasse posse como presidente da Câmara de Vereadores. Vanderlei Temireté Xavante (PSDB) sentou na cadeira da presidência no último dia 14, em ato extraordinário do Legislativo.

 

O indígena da etnia Xavante assumiu interinamente o lugar deixado por Ronaldo Rosa de Oliveira, o Rone do Murere (DEM), que está como prefeito interino. Vanderlei era vice-presidente e, como vereador, atua principalmente nas causas indígenas do município. As mudanças decorrem após o afastamento do prefeito Joel Ferreira, por determinação do Tribunal de Justiça de Mato Grosso.

 

Todas as atividades do vereador, registradas no site da Câmara de Bom Jesus, são voltadas às comunidades do interior, em especial ao povo da aldeia Marãiwatsédé. São seis indicações, das quais, apenas uma não diz respeito diretamente à comunidade indígena. Trata-se da solicitação de reforma da estrada que leva à Bordolândia, localidade rural do município.

 

As demais mostram o trabalho de representatividade aos Xavante do segundo vereador mais bem votado de Bom Jesus, em 2016, com 213 votos (5.61%). Em uma das indicações ele pede a reforma no ambulatório da aldeia Marãiwatsédé, dentre outras intervenções municipais na área da saúde e da infraestrutura.

 

Em 2017, o vereador pediu que fosse criada a Secretaria de Assuntos Indígenas no município. A ideia era que a pasta reunisse as demandas das comunidades originárias que vivem na região.

 

A aldeia Marãiwatsédé é parte da terra indígena (TI) do mesmo nome. O território de 165 mil hectares é ocupado pelo povo Xavante, que em 2013 contava com uma população de 781 indivíduos. Os dados são do Sistema de Informação da Atenção à Saúde Indígena (Siasi), vinculado à Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai).

 

De 2010 para 2013, há um registro de queda da população da área. A unidade da Funai de Ribeirão Cascalheira informava em 2010 o total de 960 indivíduos na terra indígena. Em 2013, a Sesai marcou uma baixa de 18.6% da população daquele ano. As informações estão reunidas no portal Povos Indígenas do Brasil, vinculado ao Instituto Socioambiental (ISA).