Bolsonaro, Ciro e Marina já passaram por 15 partidos

Bolsonaro, Ciro e Marina já passaram por 15 partidos

Nos cenários sem Lula, os três candidatos aparecem nas primeiras colocações

Por JUSSARA SOARES O GLOBO Eles já foram 23/07/2018 - 06:35 hs

Eles já foram de direita, de esquerda, democratas cristãos, verdes, socialistas e algo mais.

 

Ao contrário de eleições anteriores, lideradas na maior parte do tempo por políticos de PT e PSDB, neste ano os três candidatos que aparecem nas primeiras colocações nas pesquisas, nos cenários sem o ex-presidente Lula, têm um histórico de mudanças de partidos.

 

Juntos, Jair Bolsonaro (PSL), Marina Silva (Rede) e Ciro Gomes (PDT) passaram por 15 siglas diferentes.

 

 

Ciro esteve em sete legendas, em uma transição que acentua sua mudança de perfil ideológico: começou no PDS, identificado com a direita, e passou pelo PPS, antigo Partido Comunista Brasileiro.

 

Foi do PMDB, ajudou a fundar o PSDB e esteve também no PSB e no nanico PROS.

 

— A partir do PPS são transições em busca de espaço para ele e seu grupo. É muito pragmático — observa o cientista político.

 

Embora sempre à direita, Bolsonaro foi outro que não parou quieto. Esteve em seis grupos diferentes. Neste ano, trocou o PSC pelo PSL para ser candidato.

 

Fundadora do PT, Marina Silva mudou menos: passou por PV e PSB antes de estruturar a Rede.


— No caso dela, fica claro que existe uma vontade de romper com o jeito tradicional de fazer política — diz Couto.