Água Boa - Jovem foi morto a tiros nesta madrugada de domingo (atualizada)

Água Boa - Jovem foi morto a tiros nesta madrugada de domingo (atualizada)

Por Clodoeste Pereira \'Kassu\'AguaBoaNews 03/06/2018 - 16:06 hs

Água Boa - Jovem foi morto a tiros nesta madrugada de domingo (atualizada)
Foto: Facebook/Reprodução

O jovem Thallys Vinicius Ribeiro Alves, de 19 anos, natural de Apiacá (ES), foi morto a tiros por volta das 2h da madrugada deste domingo 03 de junho enquanto participava de uma concentração de jovens ouvindo som automotivo no setor Industrial de Água Boa lugar conhecido por "Inferninho".

Segundo a Polícia Militar após efetuar os disparos o autor do crime fugiu em uma moto preta sem usar o capacete.

Quando a Polícia Militar chegou ao local o pai da vítima já estava ao lado do corpo. O jovem foi socorrido em veículo particular - pois a ambulância estava em outro atendimento fora da cidade - para o Hospital Regional onde foi constatado o óbito.

A polícia militar acionou a policia civil para a mesma acionar a Politec.

 Segundo consta no B.O da Polícia Militar em conversas com as testemunhas arroladas, todas informaram que não reconhece quem efetuou os disparos, somente ouviu e que foi um suspeito que estava em uma motocicleta preta e após efetuar os disparos saiu sem capacete tomando rumo ignorado.

A reportagem apurou que a vítima trabalhava na área de serviços gerais na Prefeitura de Água Boa.

Atualização às 10h50 - Fonte:  Inácio Roberto/Wallacy Riboli, Grupo Interativa - Nossa reportagem conversou com familiares. Eles contaram que Thallys estava em casa e disse aos pais que sairia até o centro alguns minutos, logo após a meia noite. Os pais insistiram que ele não fosse, mas o jovem acabou saindo de casa.

O pai, Francisco, passou a seguir o filho e notou que ele se reuniu com alguns amigos e atravessaram a BR-158. O pai continuou seguindo o filho e ao chegar ao ‘Inferninho’, escutou os tiros. Quando Francisco chegou ao local, encontrou seu filho baleado.

As forças policiais estão com dificuldades para investigar o caso, uma vez que apesar da presença de dezenas de testemunhas, todas dizem que não viram o elemento que cometeu o homicídio. Segundo testemunhas, quem efetuou os tiros fugiu em uma motocicleta preta sem usar capacete.

Thallys era funcionário público municipal e tinha bom relacionamento na cidade. A tragédia chocou a família, cujos parentes são vastamente relacionados na comunidade. Francisco e família residem há menos de dois anos em nossa cidade.

O corpo de Thallys seguiu para necropsia em Nova Xavantina, já que o plantão do fim de semana escalado pela Politec é um médico daquela cidade. As causas do crime estão sendo investigadas.