Será o fim da Associação dos Municípios do Araguaia?

Por Antonio Mendes 21/10/2019 - 11:32 hs
Será o fim da Associação dos Municípios do Araguaia?
Em outros tempos não muito distante (foto), a Associação era respeitada, influente

Em recente publicação no ultimo dia 10 de outubro se 2019, falei sobre a AMA-Associação dos Municípios do Araguaia. Criada na década de 1990 com o nome AMBA-Associação dos Municípios do Baixo Araguaia, cujo primeiro presidente foi o então prefeito Aldecides Milhomem (Alto Boa Vista/MT), depois tornou-se AMNA-Associação dos Municípios do Norte Araguaia e por último AMA-Associação dos Municípios do Araguaia.

A AMA começou sua história com a adesão de 09 (nove) municípios, chegando a 34 (trinta e quatro) numa frustrada tentativa de aglutinar todo o Araguaia de Norte a Sul, restando provado que os interesses do Norte Araguaia diferem do Médio e do Alto Araguaia. Hoje tem um número reduzido de Municípios, limitando-se aos do Norte Araguaia e alguns mais à frente a exemplo de Água Boa que, sempre vestiu a camisa da AMA inclusive financeiramente.

Alguns (municípios) pagam a mensalidade em dia, nunca deixaram de pagar. Outros, fundadores, nesta gestão 2017/2020, talvez pelo fato dos seus gestores, assessores diretos desconhecerem a história do Araguaia e da Associação que os representam - simplesmente viraram as costas e nunca pagaram uma mensalidade se quer.

Lamentável o que conseguiram fazer da Associação que tanto fez pela Região. Justiça seja feita, o atual presidente não tem culpa no cartório. Aliás, sempre participou ativamente dos movimentos da AMA. Porém, está como o beija flor no incêndio da floresta, talvez tenha mais uns dois que o ajudam.

Mas quanto ao título, lá em cima? Em outros tempos não muito distante, a Associação era respeitada, influente. Atualmente, informações de fonte fidedigna nos dão conta de que a AMA está se agonizando. Aqueles que contribuíram para o caos da AMA, entrarão para a história, como "os que colocaram pá de cal por sobre uma história de embates e conquistas de uma Entidade que sempre esteve na vanguarda dos interesse regionais".

E alguns gestores ainda vem pregar o regionalismo!!! Que nada, isso é colóquio flácido para acalentar bovino, ou seja, "conversa mole pra boi dormir" mesmo. Lamentável. 

Antonio Mendes é advogado, jornalista e x-servidor da AMA