Vila Rica: Polícia Civil identifica autor e receptadores e esclarece furto

O furto ocorreu na madrugada de quarta-feira (02), quando o suspeito aproveitou que as vítimas estavam dormindo para invadir a casa.

Por PJC-MT 04/05/2018 - 08:09 hs

Um furto a residência ocorrido no município de Vila Rica (1.259 km a Nordeste) foi esclarecido pela Polícia Judiciária Civil, na quarta-feira (02.05), com a prisão do autor do crime e condução dos receptadores dos produtos. A ação resultou na prisão de Ronaldo Carvalho de Souza, 26, identificado como autor do furto e em três pessoas conduzidas pela receptação dos objetos furtados.

O furto ocorreu na madrugada de quarta-feira (02), quando o suspeito aproveitou que as vítimas estavam dormindo para invadir a casa. Na ocasião, foram subtraídos, um aparelho celular, dois notebooks, pares de chinelos artesanais e aproximadamente R$ 2 mil em dinheiro.

Assim que foi notificada do furto, a equipe da Polícia Civil inciou as investigações e através da oitiva de testemunhas chegou ao nome de R.C.S., como autor do furto, uma vez que ele estava vendendo objetos semelhantes aos furtados da residência.

Segundo as informações, o suspeito foi visto logo no início da manhã em posse de dois notebooks. Ao ser abordado pelos policias, o investigado inicialmente negou a autoria do furto, mas depois confessou que vendeu o notebook para uma mulher pelo valor de R$ 150.

Os policiais entraram em contato com a mulher que prontamente apareceu na Delegacia para devolver o aparelho comprado do acusado. Com as informações passadas por ela, os policiais conseguiram recuperar mais um par de chinelos artesanais que estava em posse de uma travesti.

Em continuidade as diligências, os policiais localizaram o segundo notebook furtado que estava em posse de um menor de idade. Todos confirmaram que adquiriram os produtos de Ronaldo e responderão por receptação culposa.

Segundo o delegado de Polícia, André Rigonato, que responde em substituição pela Delegacia de Vila Rica e que coordenou a investigação, o suspeito é egresso do presídio de Água Boa, local em que estava preso pela prática de crimes contra o patrimônio.

“Desde que chegou do presídio, há poucos meses, a ocorrência de furtos na cidade teve um aumento considerável, e as investigações preliminares já apontam Ronaldo como possível autor dos crimes”, disse o delegado.