“Roubaram o dinheiro que agora está faltando”, afirma Taques

Governador diz que, com Emenda do Teto, poderá pagar aposentados no dia 30, a partir de fevereiro

Por DOUGLAS TRIELLI -Mídia News 27/11/2017 - 23:04 hs
Foto: Alair Ribeiro/MidiaNews

O governador Pedro Taques (PSDB) voltou relacionar a dificuldade de fluxo de caixa - e do pagamento no dia 30 de cada mês dos servidores públicos - aos desvios de recursos da administração do ex-governador Silval Barbosa.

 Em um vídeo no Facebook, o tucano afirmou que não irá "roubar" para pagar a remuneração do funcionalismo público.

 “Dinheiro é muito importante na administração pública. Mas o dinheiro precisa ser muito bem aplicado. Veja que as administrações anteriores tinham dinheiro. Era muito dinheiro, mas que era muito mal aplicado. Inclusive, era roubado. Segundo a Justiça, grupos criminosos que atuavam em Mato Grosso teriam desviado mais de R$ 1 bilhão. Portanto, roubaram o dinheiro que agora está faltando. E está faltando muito”, disse.

“Salário em dia é uma obrigação, mas eu não vou fazer como a administração passada, não vou roubar para pagar salário. A administração passada roubou. Algumas pessoas dizem: a administração passada roubava, mas fazia. Com todo respeito, prefiro não roubar e fazer. É para isso que fui eleito”, completou o governador.

 

Segundo Taques, Mato Grosso não é um Estado quebrado e cresce "a índices chineses". No entanto, segundo ele, o problema é de fluxo de caixa.

 

O tucano acredita que a situação irá melhorar com o repasse de até R$ 900 milhões em recursos do Governo Federal, e com a aprovação do Projeto de Emenda Constitucional (PEC) do Teto de Gastos.

 

“Eu recebi muitas criticas por passar o pagamento do salário para o dia 10, mas dez Estados da Federação estão atrasando salários. Nós estamos pagando no dia 10. Neste mês, pagamos até dia 10 quem ganha até R$ 7 mil. Quem ganha acima de R$ 14 mil recebeu no dia 20. Eu não quero isso, não desejo isso. Mas não temos condições”, afirmou.

 

“Por que o salário dos aposentados passou para o dia 5? Estamos trabalhando para voltar para o dia 30. Quem sabe agora, com a PEC do Teto aprovada, possamos, até fevereiro, voltar para o dia 30. É um direito do servidor, mas a Constituição Estadual estabelece até o dia 10. Sei o problema que isso causa. A minha mãe é servidora pública aposentada, e, tenho certeza, vamos trabalhar bastante para que isso mude”, disse.