Incêndio mata cerca de mil cabeças de gado, devasta oito fazendas e deixa prejuízo milionário no Tocantins

Apenas em setembro já foram registrados mais de 7,4 mil focos de queimadas

Por G1 Tocantins 18/09/2017 - 09:09 hs

O Tocantins teve mais de 15 mil focos de queimadas em 2017. Até o dia 17 de setembro deste ano, o estado registrou 15.665 casos, mais que o número total registrado em 2016. Quase a metade destes incêndios, mais de 7,4 mil, foram registrados no mês de setembro. O resultado é o pior para o mês desde 2012 e os números não param de crescer.

Historicamente, setembro é o mês que concentra o maior número de queimadas. A média histórica é de 4,3 mil focos para o mês. O recorde histórico é de 2010, quando foram mais de 10 mil casos no período. A estiagem prolongada, o mato seco e a baixa umidade são fatores de risco que levaram o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais a colocar todo o estado em nível crítico para a possibilidade de fogo.

Neste sábado (16), centenas de cabeças de gado morreram em um grande incêndio na zona rural de Carmolândia. Um vídeo que circula nas redes sociais mostra os animais tentando fugir das chamas que avançam pelo pasto.

Situação semelhante foi vista em Pedro Afonso, quando uma queimada devastou várias fazendas, canaviais e matou pelo menos 30 animais. Foram necessários vários dias para que as chamas fossem controladas.

Em Araguaína, uma casa de madeira ficou completamente destruída após pegar fogo. Segundo os Bombeiros, o fogo foi ateado em um lote baldio e acabou pegando no imóvel. O dono da casa não estava no momento em que o fogo começou e não ficou ferido.

Todas as regiões do Tocantins sofrem com a baixa umidade relativa do ar e no sudeste do estado várias cidades decretaram estado de emergência pela falta de água. As plantações na região secaram e vários moradores precisam andar grandes distâncias para buscar água em açudes que estão quase secos.

A previsão dos meteorologistas é que a chuva só volte a cair no Tocantins na segunda quinzena de outubro.